A SFG2…em 2012/02/08

Já à muito tempo, mas mesmo muito que não fazemos um update das nossas SFG’s e por isso mesmo aqui fica um update de como esta a SFG2, a SFG1 neste momento nao tem la nada plantado porque esta a espera das plantaçoes da Primavera. 🙂

Como podem ver a SFG2 está praticamente completa, da esquerda para a direita de cima para baixo, temos:

2 e 6

  • Broculos – Aparentemente os broculos desta vez tão se a safar. Acho que os bicho não pega quando tá frio 😉

3 e 7

  • Couve Flor – Aqui tambem se estão a safar sem problemas, sendo que o único senão que tem acontecido é que com estes frios as couves estão com alguma dificuldade em se desenvolverem.

4

  • Espinafres – Já tínhamos noutra altura plantado espinafres, mas estes sao diferentes, sendo que sao daquela especie que se corta a folha e volta a nascer outra, não sabemos ao certo quanto tempo duram e quando é que se considera que estão prontos para apanhar, mas este fim de semana já vamos testar sendo que vamos fazer uma sopa com eles 😉

5

  • Alhos – Felizmente temos sempre disto lá por casa uma vez que o nosso patrocinador(Semenclasse) é revendedor dos mesmos, mas desta vez decidimos plantar alguns e ver como corre.

8

  • Beterraba – Nunca plantámos por isso não sabemos muita coisa sobre este vegetal, mas aparentemente está a desenvolver-se bem.

9, 10, 11, 13, 14 e 15

  • Cebolas – Aqui como se pode ver investimos bastante, isto porque quando fizemos os soilblocks muitas cebolas se safaram apesar de um pequeno percalço com a estufa que caiu, mas mesmo assim ainda conseguimos umas maravilhosas 54 pes de cebola.

12 e 16

  • Xuxus – A minha mãe tinha lá dois que nos facultou para a nossa pequena horta. Sobre este vegetal ainda nao sabemos muito também, mas sabemos que quando se plantam é de lado e não com o topo ou a base virados para baixo 😉

E pronto, tá ai a nossa SFG toda carregada e se tudo correr bem a dar-nos umas belas saladas e sopas na Primavera/Verão.

Em breve vamos começar a plantar na SFG1 e inclusive esperamos que já seja com composto do nosso adicionado a mesma, depois damos mais detalhes sobre isso.

O Pepino…em 2011/10/07

Lembram-se de no post da semana passada onde falávamos de um “Pepino do Entroncamento“?

Pois bem, na altura mencionámos que não o íamos apanhar e ver até onde é que isto ia dar, e eis que finalmente ontem la decidimos apanhar o pepino simplesmente porque estava a dar cabo da estrutura que sustenta os pepinos.

Ora bem este pepino que veem na fotografia tem nada mais nada menos do que:

  • Comprimento: 30 cm’s
  • Peso: 958g

Por isso pode-se dizer que é realmente um grande pepino. Deixámos a régua para termos uma especie de escala.

Por enquanto não temos mais nenhum deste tamanho a nascer na nossa SFG, mas temos mais cerca de 7 ou 8 pepinos a nascer. Certamente vamos guardar as sementes destes pepinos para plantar para o ano que vem.

A comida das Miudas…

Uma das coisas que inicialmente tivemos alguma dificuldade, tal como outras, foi o que dar de comer as galinhas, ou melhor ainda, Como comprar comida para as galinhas!!!

Não é que na nossa zona não existam casas que vendam, alias num raio de 2 kms da nossa casa existem pelo menos 3 casas de rações, e afins. O problema surgia, mais uma vez em conseguir que alguém nos explicasse o que haveríamos de lhes dar. Porque um dos maiores problemas que tivemos no inicio foi, chegar a uma loja dessas e perguntar, O que é que eu dou a 3 galinhas?

Felizmente lá encontramos uma das casas onde trabalham uns srs muito simpaticos que nos explicaram o que dar, e quando dar, e qual a diferença de rações, consoante o “destino” das galinhas, ou seja se for para ovos, dá isto, se for para comer, da aquilo e por ai fora.

E assim fizemos, no inicio dávamos apenas a ração (granulado) e depois quando elas fizeram 3 a 4 meses introduzimos uma mistura de sementes, que elas adoram.Por isso agora estamos a fazer uma mistura de 5kgs de granulado para galinhas poedeira com 5kg de sementes variadas.

O problema das sementes é que elas esgravatam a comida toda a procura das sementes e normalmente a ração vai para fora do “tacho” por isso é importante ter cuidado e nao ter a tentação de dar mais so porque o comedouro esta vazio, é preciso olhar a volta a ver se elas nao andaram a espalhar a ração, se sim entao adiciona-se apenas um pouco ao comedouro e eventualmente elas comem o que tinham separado. Também é preciso ter cuidado porque as galinhas enquanto tiverem comida comem e comem e comem, e não convem elas ficarem demasiado gordas porque depois não conseguem por ovos.

Pelos intermédios, ou seja de vez em quando damos-lhes ervas que apanhamos do quintal ou quando cortamos a relva aquelas pontas mais compridas elas também adoram comer. Quando as deixamos andar pelo quintal é o delírio 🙂 comem tudo o que seja verde pelo caminho. E damos tambem pão humido, que elas também gostam muito.

E normalmente de dois em dois dias espalhamos aluma parte da comida pelo galinheiro assim tipo a semear a comida, para que elas se entretenham a esgravatar a terra a procura de comida e assim ainda ajudam a fazer o composto mais rapidamente.

Como veem é fácil de alimentar galinhas não é? Ainda existem outros truques como por exemplo, casca de ostra, milho partido, etc etc, mas com esta mistura isso fica mais fácil.

Os Novos Vasos das Alfaces…

No dia 2011/06/09 fizemos os nossos primeiros Soil Blocks, com o nosso fazedor de Soil Blocks caseiro. Na altura plantámos logo alfaces que passados poucos dias já estavam a crescer a olhos vistos.

Mas logo de inicio reparámos que íamos ter um problema, é que as sementes ficaram muito em cima da terra o que provocou que as alfaces não tivessem “base de sustentação”, alem disso a mistura que usamos para fazer os blocos de terra também não foi das melhores e por isso mesmo tínhamos que arranjar uma solução.

Tentámos, com os Vasos de Jornal feitos com o nosso fazedor de vasos de papel, mas como as medidas não ficaram correctas, eram pequenos demais, ou seja, não servia.

Por isso e com a ajuda da Faneca optámos por uma solução mais prática e que não saiu quase a custo nenhum, compramos 20 vasos de plástico, cor terracota, por 0.20€ cada, o que ficou em 4€, sim os jornais ficam mais baratos, mas como o tamanho não dava, optamos por esta solução e a grande vantagem dos vasos de plástico é que os vamos usar muitas mais vezes 🙂

Então ontem depois de uma visita ao Aki local, lá estivemos a colocar os 20 Soil Blocks que temos dentro de pequenos vasos e ficaram com este aspecto.

Apesar de terem um aspecto assim meio “murcho” a realidade é que estão bastante vivaças. São 20 no total dos 24 iniciais que plantamos, porque, 3 já os metemos na SFG1 e um deles morreu, não aguentou o calor, e de notar também que cada vaso tem cerca de 2 a 3 alfaces.

Para a próxima vamos usar a mesma técnica, mas temos que fazer uma pequena modificação ao Soil Block maker para fazer o buraco para as sementes mais fundo.

As Aboboras… em 2011/06/24

Sem dúvida que, das coisas inicialmente plantadas, estas têm sido aquelas que mais duvidas nos têm causado, ou seja, inicialmente pensávamos que já não iam nascer, depois de um dia para o outro apareceram 4 plantas das 5 sementes que plantámos, depois mudamos de sitio, e voltaram a ficar assim com um ar mais para lá do que para cá, e agora de um dia para o outro reparamos nisto:

Yep, isso mesmo, uma das 4 plantas de abobora que temos plantada tem 3 flores sendo que uma delas hoje de manhã estava assim aberta para nos dar os bons dias 🙂

E não há nada mais motivante do que de manhã fazer a inspecção das hortas antes de vir para o trabalho e ver as coisas a nascerem, quem nunca experimentou essa sensação, devia, porque é realmente compensador.

Os Feijões… em 2011/06/22

No dia 2011/06/06 plantámos feijão na nossa SFG2.

O tipo de feijão que plantámos é o tipo cara de vaca, não nos perguntem porque se chama assim, mas a realidade é que o próprio feijão parece uma vaca da mimosa 😉

Ora bem, na altura o nosso patrocinador (Semenclasse) disse-nos para colocarmos cerca de 3 a 4 feijões por buraco, mas o que nós não estávamos a espera é que apenas uma semana depois, já tivessem começado a nascer e ainda por cima as 4 sementes germinaram.. é incrível (e não, não são sementes modificadas, são das convencionais mesmo)

Esta foto foi tirada hoje de manha antes de virmos para o trabalho, reparem só no bom aspecto que têm estes quatro maravilhosos pés de feijão. Agora a próxima fase é colocar as canas para o feijão poder trepar a vontade, em principio vamos por duas canas por cada quadrado da SFG e depois atamos as 6 canas todas umas as outras usando para isso uma outra cana na horizontal. Quando estiver feito mostramos aqui como ficou 🙂 esperamos fazer isso amanhã que é feriado.

Mas o que interessa é que já temos feijoeiros 🙂

Guardar as Nossas Sementes…

Desde o inicio dos tempos que o Homem sempre aproveitou as sementes de alguns dos alimentos que cultivava para no ano seguinte poder plantar novamente. Chama-se a isso Manter a Espécie, ok não sabemos se é assim que se chama, mas pelo menos é assim que lhe queremos chamar.

Antes de continuar, vamos apenas fazer uma pequena introdução de como as coisas estão hoje, no que respeita a Guardar as Sementes. Que se saiba, em Portugal ainda não sofremos do mal de leis contra guardar sementes, a não ser que usemos sementes de uma e determinada corporação que defende a “patente” de um determinado tipo de sementes! Espera, o que?!?! Yep, é isso mesmo, aparentemente hoje em dia em certo locais é proibido guardar as sementes para o ano que vem, sendo que algumas chegam até a ser modificadas geneticamente para não darem para plantar no ano seguinte…

Mais uma vez perguntamos: Onde é que vamos parar??

Fica este pequeno excerto do Filme que já aqui falei que devia ser visto por muita gente que é o Food, Inc. e onde fala realmente de um homem nos USA que a foi processado por guardar sementes:

Mas voltando a PT, por enquanto e que saibamos, ainda não há nada que nos impeça de guardar as sementes dos produtos que nascem na nossa horta, e no outro dia após um comentário de um dos nossos leitores decidimos que estava na hora de Aprendermos a Guardar as Nossas Sementes, é um facto que por enquanto vamos tendo o nosso patrocinador (Semenclasse) mas e depois? Como sempre ouvi dizer, o conhecimento não ocupa lugar, por isso vamos a isto. Ainda não temos muito para falar de como o fazer, mas sabemos que alguns produtos não é fácil, nomeadamente as alfaces. Encontrámos este pequeno site, com vídeos muito bons de como guardar sementes de alface, tomate, grão, entre outras. Deem uma olhadela que nós também já o estamos a fazer.

E mais uns links:

Depois daremos mais pormenores conforme formos guardando as sementes 🙂 e claro que não podia deixar de ser, sai mais uma categoria na secção DIY…

As Novas Alfaces…em 2011/06/17

Uma semana e meia atrás, plantámos alfaces em Soil Blocks que rapidamente começaram a crescer, e podemos dizer com alguma certeza que todas as sementes que colocamos germinaram. As sementes do nosso patrocinador são mesmo boas pá.

Bem, o problema de todas germinarem, e para a próxima já sabemos que so podemos colocar um máximo de 2 sementes por soil block, é que tínhamos que remover algumas, o soil block nao aguenta mais do que uma, duas no máximo. E assim foi, com algum cuidado removemos mais de 30 a 40 alfaces no total, deixando apenas duas por bloco.

Que estão com um óptimo aspecto e a crescer cada dia mais.

Temos apenas que ter bastante cuidado porque isto dos soil blocks tem que se lhe diga, se regarmos demais eles desfazem-se, se regarmos de menos secam muito rápido, ainda ontem perdemos duas alfaces, ou seja um dos soil blocks secou completamente de um dia para o outro.

O próximo passo agora é fazer pequenos vasos de jornal para elas se aguentarem um pouco mais antes de serem metidas na terra.

Para isso vamos fazer o nosso próprio Pot Maker no torno de madeira 🙂

Fiquem por ai que isto promete.

NOTA: Estamos a pensar vender sementes através aqui do estaminé. Antes de avançarmos para isso gostaríamos de saber se pode ter interesse. Se estiverem interessados, deixem por ai um comentário 🙂 Obrigado.

O Nosso Soil Block Maker – DIY

No post Soil Block Maker dissemos que em breve iríamos começar germinar as nossas sementes com o uso de uma coisa destas.

Mas também mencionámos o facto de que era muito caro, ronda os USD $30, por isso pensámos em fazer o nosso próprio e de preferência gastando o mínimo possível.

E assim foi, depois de termos pensado em tudo o que tínhamos para lá de parafusos, tubos, porcas, anilhas, madeiras, etc, eis que encontramos mais uma vez algo perfeito, e re-aproveitando novamente partes do chapéu de sol que “desmantelámos” há uns meses atrás e que ja serviu para suporte para os tomateiros, suporte para as meloas, etc etc, realmente aproveitámos bem o que sobrou do chapéu.

Mas voltando ao Maker.

Na fotografia da esquerda e do topo vê-se o tubo e a respectiva parte de madeira que entra dentro do tubo, aqui já tínhamos resolvido a parte que poderia vir a ser mais complicada.

Agora corta-se dois pedaços um mais fino que o outro, um parafuso e duas porcas e, pumba, já esta, reparem ai na foto da direita o Nosso Soil Block Maker 🙂

Convém na parte de cima do “mecanismo” deixar um pequeno rebordo mais grosso porque facilita a colocação e impede que a parte de cima da madeira vá para dentro do tubo.

A realidade é que depois dos primeiros 4 blocos feitos tivemos um pequeno/grande problema devido a algo que não nos tínhamos lembrado. A madeira quando molhada Incha duhhhhhhh…. Portanto lá tivemos que para e voltar a mesa de desenho para lixar um pouco a rodela de madeira de baixo. Apos 5 minutos na lixadeira e aripos tinhamos novamente o “gingarelho” a funcionar…

Reparem so nos lindos, “brownies” como a Faneca lhes chamou:

Estes blocos têm que estar colocados num recipiente sem buracos no fundo porque a rega é feita por absorção, ou seja, coloca-se agua no tabuleiro e os blocos bebem a agua 🙂

O Maker, tem uma porca que fica mais saída no fim, propositadamente, porque assim quando é feito o bloco, faz logo um pequeno buraco onde são colocadas as sementes.

Depois  é so cobrir com um pouco de terra ou composto, e voilá…

Agora é só esperar e ir colocando agua no fundo do tabuleiro à medida que este vai precisando 🙂

Nota: Já estamos ai numa troca de emails/facebook para elaborarmos ou outro prototipo em PVC que faça mais do que um bloco de cada vez. Fiquem por ai. E ainda temos que melhorar a mistura da terra…

E por falar em Facebook, já fizeram Like na pagina do Coisas, Projectos e Ideias? Vá lá.. tudo a fazer like…

Soil Block Maker…

Ein??, mas afinal o que é isto de um Soil Block Maker?

Não é nada mais nada menos do que mais uma alternativa ao clássico bocado de plástico ou esferovite com buracos para plantar sementes.

A técnica consiste em fazer pequenos blocos de terra, onde são colocadas sementes para germinar, em seguida colocam-se esses blocos de terra ou em vasos ou em blocos maiores, poupando assim a necessidade de termos um “germinador”, as sementes crescem melhor e criam melhores raízes devido a não estarem compactadas dentro de um espaço pequeno.

Vejam o vídeo de como aquilo é usado:

Uma das partes mais importante é o tipo de terra a usar, tem que ser uma pasta e não terra totalmente seca ou extremamente húmida (Vejam aqui).

Agora o problema surge porque esta solução é um pouco cara, encontra-se à venda online por valores entre $29USD e $34USD.

Claro, que como poupados que somos ja andámos a procura e encontramos vários sites a ensinar a fazer o seu próprio Soil Block Maker:

E outros que por ai se encontram… nós vamos tentar fazer as duas medidas uma mais pequena uma maiorzita, porque não queremos estar a comprar vasos 😉

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...