Pachube e o Nosso Painel Solar…

Só para terem uma ideia 🙂


Do que os nossos painéis estão a fazer…
Depois falamos mais de como estamos a fazer isto, mas para já o que podemos dizer é que é feito automaticamente e em tempo real 🙂

Os Cabos do Painel Solar…

Tínhamos duas maneiras de ligar os painéis solares, ou em serie ou em paralelo, sendo que em série ficávamos com um sistema de 24V e em paralelo com um sistema de 12V.

Havia aqui várias coisas a considerar sendo uma delas o comprimento/mm2 do cabo de ligação, porque em DC(corrente continua) as percas pelo cabo são muito grandes, por isso um cabo quando maior o condutor melhor a condutividade.

Conseguimos arranjar um cabo 3G4 ou seja 3 condutores de 4mm2 cada,  o que dá um cabo de 33mm2 alem disso ainda decidimos usar, não um, mas sim dois destes cabos, um para o positivo e outro para o negativo e assim segundo as nossas contas mantivemos a perca abaixo os 3% que recomendam, na realidade com este cabo as percas ficam abaixo dos 0.5%. Claro que isto é num sistema de 12V se fosse em 24V mudava tudo, mas como todo o resto do equipamento que temos é 12V decidimos manter os 12V. Os testes que já fizemos esta com óptimas performances.

Nota: Em serie mantêm-se os Volts e duplicam os Amperes. Em paralelo mantêm-se os Amperes e duplicam os Volts.

Voltando aos cabos do painel, eles de fábrica veem com conectores MC4 que os bons são caros, e já tínhamos lido que os baratos (made in China) não são viáveis e por vezes deixam mesmo de funcionar, decidimos ir pela solução de cortar os terminais e fazer ligações directas as barras de terminais, mas faltou-nos um pormenor, não tínhamos barras para tal tamanho de cabo, lá fomos pela solução à tuga (QUE não recomendamos a fazerem).

Sim, isso mesmo, fita-cola… vergonhoso… Mas nada que depois no dia seguinte e uma visita à loja de artigos de electricidade não resolvesse.

Comprámos uma barra de neutro com 13 terminais.

Cortamos ao meio e ficamos com duas barras de 6 conectores para cada lado, o que dava para o positivo com três condutores do cabo principal e para os dois positivos dos dois painéis, e a mesma quantidade para o negativo do sistema.

Depois ainda mudamos cada um para a sua caixa estanque, uma para o positivo e uma para o negativo, e ainda ficamos com a possibilidade no futuro de adicionar ate mais dois painéis. Para já estamos satisfeitos com estas ligações e é o que irá ficar.

A Base do Painel Solar..está no telhado…

Depois de muito investigarmos e de muito pensarmos, decidimos que o que quer que fizéssemos tinha que cumprir os requisitos que indicamos no post anterior (aqui).

E assim foi, compramos o mais barato possível, e aproveitamos uma solução que existe no Aki que usa partes de plástico para criar formas com tubos de alumínio. Sim, talvez o plástico não seja muito durável, mas pensamos que vai durar tempo suficiente para pagar os painéis e substituirmos por outra coisa qualquer, o importante é meter os painéis no telhado o mais rápido possível e com a maior segurança possível, ou seja para não voarem 😉

Demoramos perto de uma manhã de “corte e costura” e depois mais algumas horas da tarde para colocar no telhado, mas o resultado pensamos que ficou muito bom, e já lá estão os acessórios para uma futura expansão. Tiramos algumas fotos do processo de fabrico, mas sao um pouco chatas por isso fica apenas um mosaico de 4 dessas fotos.

Nao ficou bem centrado como queríamos, mas talvez assim ate esteja melhor. Os painéis teem 4 parafusos cada a prender sendo que são 2 a barra superior e mais 2 a barra inferior, e teem entre eles 2.5cm’s de espaço por motivos de circulação de ar/aquecimento.

O resultado final é este:

Para já estão regulados para 15º que é o ângulo recomendado para esta altura do ano, depois também faremos um post sobre isto do ângulos, e depois no inverno quando passar para os 45º é só substituirmos as barras traseiras de 33cm’s por umas de 110cm’s e está o ângulo feito.

Só ficou a faltar fixar ao talhado com parafusos definitivos porque estamos com um problema de falta de cabo, e por isso tiveram que ficar ali muito em cima da antena, o que implica que a 45º fica a frente da antena cortando assim o sinal de TV, e isso não pode ser, vamos ter que os chegar um pouco mais para o lado.  Aproveitámos para refazer as caixas de conexão do positivo e do negativo separando-as e colocando novos terminais, depois falamos nisso noutro post.

Balanço do Fim de Semana…em 2012/04/21

Este fim de semana não começou da melhor maneira, sendo que tínhamos planeado começar a tratar dos painéis, e na realidade a primeira coisa que fizemos logo assim que nos levantámos foi ir comprar antibiótico para a Gertrudes…

Mas mesmo assim ainda tivemos tempo para fazer muita coisa:

  • Plantámos Alfaces
  • Plantámos Pimentos(Verdes e Vermelhos)
  • Plantámos Piri-Piri
  • Tratámos das Galinhas (principalmente a Gertrudes que esta um pouco doente)
  • Começamos a primeira fase da instalação dos Painéis Solares (fizemos dois buracos na parede da casa com 18mm cada)

E não conseguimos fazer muito mais, ate porque entre tratar da Gertrudes e começar a montar os painéis, com bombeiros pelo meio, assim se foi o sábado… No domingo aproveitamos para descansar um pouco que também não foi assim tanto.

Durante esta semana faremos posts de actualização do estado dos Painéis Solares e do tratamento e recuperação da Gertrudes.

O Projecto Solar… O Regresso…

No dia 09/03/2011 começámos um projecto que tinha o seu fim anunciado para breve, e isto porque após termos considerado todos os custo e a falta de matéria prima, o pequeno painel de 36W/12V/5Amp iria ficar pelo menos por uns 150€ ou mais… Por isso ficou lá na famosa prateleira que todos temos em casa que se chama de “Futuros Projectos”.

Infelizmente nunca mais se concretizou..

Mas eis que aproximadamente um ano depois surge uma nova oportunidade de continuar o nosso projecto Solar mas desta vez com coisas pré-feitas e por metade do preço e mais do dobro da potencia. A realidade é que hoje em dia já não compensa, em Portugal pelo menos, fazer o nosso próprio painel quando podemos comprar por poucos euros um painel de 100W/12V/6Amp.

E foi o que fizemos, ontem quando chegamos a casa tínhamos a nossa espera esta maravilha.

São dois painéis de 100W mono cristalinos de 12V/6Amp.

Claro que tivemos logo que as abrir para ver o conteúdo e fazer um teste:

Com tempo nublado e já perto das 19:00 estávamos a debitar uns belos 16.9V, infelizmente não conseguimos ver a amperagem porque já há algum tempo que o nosso voltímetro tem o fusível da amperagem fundido 😛 (Nota: nunca tentem ver a amperagem de uma bateria de 12 amp/h com um amperímetro que só da ate 10amp)

Resumindo, em breve irão surgir muitos mais posts sobre este assunto porque ainda este fim de semana ja vamos começar a montagem de alguns sistemas lá por casa, fiquem por ai 😉

O Nosso Painel Solar – As Medidas.

Finalmente ontem conseguimos acabar de soldar os 36 paineis solares necessários para o kit de 18V que comprámos…

Ariops…aí estão elas 3 montes de placas de 12 unidades cada. Nota-se que algumas ficaram sujas de massa de soldar mas não afecta o rendimento da placa, claro que nos próximos que montarmos teremos que arranjar outra alternativa ou uma solução para os limpar no fim…

Uma vez que agora que ja temos tudo soldado do lado do negativo, sim porque ainda falta soldar o positivo, ja podiamos juntar algumas para começar a tirar medidas e a pensar na caixa final onde irá ficar o painel.

O que concluimos é:

6 paineis ao lado uns dos outros em altura ou comprimento:

com um pequeno espaço entre eles, não é preciso ter mais, são 50cm’s. O projecto inicial contempla 12 por isso da mais ou menos 1.00m contanto com cabos e o factor descontos, o ideal é uma caixa com pelo menos 1.10m.

No que diz respeito a largura, juntando duas placas lado a lado:

temos 30 cm’s, mas uma vez que o projecto inicial contempla 3 colunas, sao 45cm’s. Mais uma vez com o devido desconto, apontamos ai para os 50cm’s.

Ora bem, entao o que temos neste momento é a necessidade de uma caixa de 110x50cm’s, isto se decidirmos fazer o painel com 3 colunas de 12 paineis cada.

Inicialmente tinha nos sido sugerido usarmos umas porta de roupeiro do Ikea – as BESTÅ TOMBO mas como pudemos constatar não há nenhuma que tenha as medidas que precisamos, podíamos tentar fazer com duas de 60×64 e dividir o painel ao meio, é fácil, mas surge outro problema que não tínhamos reparado inicialmente, é que cada porta destas pesa 5.6Kg, portanto se usarmos duas temos um painel de 18V com um maravilhoso peso de 11.2Kg o que é muito. Um factor importante é que estas portas já vêm com vidro temperado, teremos que lá ir ver pessoalmente para tirar as conclusões finais.

Por isso estamos de volta a mesa de desenho.

Estamos à espera que um amigo nos de um orçamento para fazer a caixa do painel em fibra de vidro 🙂

Alguém tem alguma ideia/sugestão? Note-se que não é “obrigatório” fazer o painel com 3×12 ou seja podem ser 4×9 ou qualquer outra medida, é a vantagem dos kits 😉

até la vamos googlando com fartura…e pouco mais podemos fazer, porque como mencionamos no post anterior estamos sem orçamento para este tipo de coisas…. ate lá isto ficará arrumado numa caixa a espera de melhores tempos… 🙁

Carregador de Bateria…

Quando começámos os projectos do Painel Solar e do Gerador de Vento, conseguimos por intermedio de um amigo arranjar 8 baterias de 12V 15AmpH, nós sabemos que não é muito, mas para começar vão ter que servir, afinal de contas a ideia é ter o projecto útil com o mínimo custo possível.

Infelizmente, por motivos financeiros e de logística, o nosso projecto do painel solar e do gerador de vento estão parados, e como tal é necessário manter a carga das baterias a um nível que não as inviabilize.  Como gostamos de reaproveitar, decidimos abrir um aparelho que tinhamos lá que acho que era do meu avô cuja bateria ja tinha morrido a bastante tempo 😛

Isto não é mais do que uma bateria portátil com varias saídas, por isso a única coisa que tínhamos que fazer era remover a bateria velha que era de 12V 6AmpH e sacar dois cabos cá para fora para ligar a novas baterias.

Ariops…aí esta ele a carregar as baterias, é um facto que isto não é a maneira mais segura de o fazer até porque “brincar” com amperagens é perigoso. Para terem uma ideia há máquinas de soldar com menos amperagem do que 4 destas baterias ligadas em paralelo :P. Mas como estamos sem orçamento e não queremos perder as baterias decidimos arriscar. E reparem como a voltagem está com bom aspecto.

isto foi ontem quando ligamos o carregador, hoje de manhã já estavam com 12.8V assumindo que, segundo as especificações, a carga ideal é de 13.8V a 20º já só falta 1V.

Como ja dissemos, não é a maneira mais correcta de fazer isto, mas terá que servir. Já agora se alguém tiver prai um carregador de baterias que não precise e queira oferecer, nós ficaríamos bastante agradecidos 🙂

É por isto que antes de deitamos qualquer coisa electrónica fora olhamos sempre duas vezes a ver se não terá qualquer coisa que poderíamos aproveitar, e este foi o caso.

O Nosso Painel Solar – A Base Roda.

Na continuação da construção do nosso painel solar, no post O Nosso Painel Solar – A Base mostrámos como é que tinhamos conseguido arranjar a base.

Infelizmente, apos alguma analise cuidada chegámos a conclusão que o motor que tinhamos tinha as seguintes especificações:

Stroke Length: 18″
Suggested Dish Size: 1.2 – 3.6M
Static Load: 1000lbs
Dynamic Load: 550lbs
Speed (Rated Load): 5.6mm/sec
Resolution (Reed): 48 pulse/inch
Input Voltage: 36VDC

O problema surgia mesmo na parte da voltagem uma vez que transformadores de 36V não é coisa que se arranje ai em qualquer lado e muito menos em controladores para ligar ao Arduino… mas, e felizmente, temos o nosso amigo Google e Youtube a solução viria a aparecer num canal de Youtube, um Sr em UK que usa o mesmo tipo de motores que nós e nos deu as dicas certas.

Canal Youtube: Domestic Solar and Wind turbines

Resumindo, apesar do motor ser a 36V, se o ligarmos a 12V ou 24V o mesmo funciona as mil maravilhas, so que é um pouco mais lento, mas a realidade é que se isto é para seguir o sol durante o dia, 12V até é rapido demais ;).

Ariops..tinhamos o nosso problema resolvido. Assim que chegámos a casa tivemos que experimentar e aproveitando que ja tinhamos a base la em casa, o resultado do TimeLapse foi este:

A conclusão que chegamos é que ele demora cerca de 3 minutos a ir do ponto 0% para o ponto 100% o que para nós é perfeito.

Por isso, Sras. e Srs. esta será a nossa base rotativa. É certo que ainda ha muito trabalho, mas termos o motor e a custo 0€ ja é uma grande ajuda.

Mais detalhes brevemente. Proximo passo A Caixa do Painel, estamos a aguardar preços. 😉

http://www.youtube.com/user/windysolar1#p/u/21/BKKJf8vEtuE

O nosso Painel Solar – O conteúdo do Kit.

Tal como tínhamos falado ontem no outro post, vamos então mostrar o que trazia o kit.

Em primeiro lugar convém dizer que compramos isto da eBay e que todo o processo desde a compra ate esclarecimento de duvidas ate a entrega na mão, foi 5* ou seja definitivamente vamos continuar a fazer negocio com os srs da eBay 🙂

Mas vamos ao que interessa.

A caixa em si é pequena e ninguem acredita que la dentro vem um DIY Solar Panel Kit de 18Volts 6Amp, mas realmente vem e ate vinha mais qualquer coisa que nos ofereceram e que vai dar muito jeito.

Como se pode ver a “acomodação” do kit é um espectáculo, e convém porque as placas sao realmente muito finas.

O kit é composto por:

  • Um rolo de Tap Wire de 40′ e um Diodo de 1000V 6Amp

O Tap wire basicamente é um fio metálico que ja contém solda, ou seja é so aquecer e fica automaticamente soldado, bem nao é assim tão simples, mas é esse o conceito. Depois colocamos um video de como o processo se desenrola.

O Diodo, bem basicamente é um diodo que vai servir para impedir que quando os painéis não estão com luz as baterias não rebentem com eles, simples não? ;). Em termos “técnicos” providencia a que a corrente corra apenas em um sentido.

  • 1 Flux Pen ( esta nao fazia parte do kit, mas como eu tinha perguntado sobre ela os srs da eBay ofereceram-nos uma)

Para quem percebe de soldaduras, a flux pen nao é nada mais nada menos do que rezina de soldar, mas em formato de caneta. O que da bastante jeito para passar nas barras antes de soldar os conectores ou o Tap Wire.

  • 36 + Extra Placas Solares

E isto é o “core” do painel, ou seja é o que apanha o sol 😛 tem como especificações:

Average Power (Watts):   1.8 W
Average Current (Amps): 3.6 Amps
Average Voltage (Volts):  0.5 V

O que implica que para termos os 18V necessários para carregar baterias de 12V (sim realmente precisamos assim de tanto) precisamos de 36 destes meninos.

A seguir conseguimos tirar uma foto de prefil para verem realmente que quando dizemos que sao finas nao estamos a exagerar…

Agora é so montar tudo e ja está…simples né? Pois, vamos a ver o que dá!

Ontem ja estivemos a fazer alguns testes com soldaduras e a coisa ate pareceu bastante fácil. Depois de soldarmos um dos lados (o lado negativo) isto é o resultado final:

Com mais algum tempo colocamos um pequeno video da soldadura as placas para verem como é fácil, e mais detalhes sobre a temperatura do ferro e todo o processo, e para que raio serve a Flux Pen afinal 😉

fiquem por ai que nos voltamos já como mais detalhes….

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...