Suporte para os Tomateiros 2012

O ano passado, tínhamos em mente varias técnicas que queríamos usar para fazer o suporte para os nossos tomateiros, inclusive, quando começamos a investigar, apercebemos-nos que tínhamos plantado os tomateiros num mau sitio, porque iria interferir com o quintal do vizinho e porque apanhavam pouco sol, e a prova disso é que este ano que plantamos num sitio com muito mais sol, eles estão cada vez maiores.

Por isso estava na hora de fazer novamente o suporte para os tomateiros. Voltando um pouco ao ano passado, tentamos varias ideias no papel, e acabamos por usar umas réguas de madeira que lá tínhamos, com uns pregos, fio, e alguma habilidade, e ficou isto:

Que serviu muito bem, mas devido a ser de madeira sem qualquer tratamento, quando chegou o fim da época do tomate e o desmanchámos, foi todo para reciclar.

Este ano já nos estávamos a preparar para fazer novamente em madeira com outros restos que lá tínhamos, quando encontramos as nossas amigas réguas de cantoneira que tinham a medida perfeita para o queríamos 🙂 foi só pegar nos 6 pedaços de régua, alguns parafusos, fio, e zumba, temos o suporte para os tomateiros de 2012:

Ficou um pouco mais a justa do que o que queríamos e os pobres dos pepinos e dos pimenteiros ficaram ali um pouco mal localizados, mas esperemos que se safem também 🙂

Ah, e claro esta estrutura tem a vantagem de ser desmontável, e para o ano voltarmos a usar, a única coisa que teremos que fazer é meter fios novos.

 

Moldura do Ikea…

Quase todos temos lá por casa, pelo menos uma ou duas molduras do Ikea, daquelas de 3 ou mais fotografias que fica tão bem em qualquer sala ou qualquer quarto.

Ora bem esta moldura em questão já passou por duas mudanças de casa e tem perto de 3 anos, por isso já estava a sofrer de um grande mal, que é o de abrir pelos cantos devido a estar pendurada.

A solução era simples, um bocado de madeira, dois pregos da nossa adorada maquina de pregar a pressão e pumba, problema resolvido.

Simples nao? 🙂

E vejam o resultado final se não ficou gira.

E assim poupamos alguns euros de comprar uma nova.

Já lá temos mais algumas para levarem com o mesmo tratamento 🙂

O Nosso Fazedor de Vasos de Papel…

Como já tínhamos mencionado noutros posts, queríamos tentar esta técnica de fazer vasos de papel. É um facto que não precisamos de nenhum “acessório” para fazer um vaso de papel, mas como somos da onda do DIY, achámos por bem, não só usar um acessório como ainda por cima, sermos nos a fazer-lo. 🙂

Ora bem, usando o nosso torno e arriscando um pouco, lá decidimos tentar fazer o nosso próprio Pot Maker

E dizemos arriscar, porque o Nosso Torno é fraquito e trabalhar um bocado de madeira assim tão grande pode ser arriscado, aliás temos que confessar que ate ter ficado completamente redondo, estivemos com bastante medo…

Enfim, depois de uma horita de trabalho, e uma garagem com serradura até quase ao tecto e com uma pequena paragem para afiar os formoes, novamente, lá conseguimos um resultado final que não estava de todo mau 🙂

Ein? 🙂 nada mau para um principiante desta arte de tornear madeira!

Pois… o único problema é que ficou fino demais. Ou seja tem a mesma largura que os Soil Blocks por isso não dá para meter os Soil Blocks directamente, mas pronto, deu para ter uma ideia e para a proxima já sabemos que temos que o fazer um pouco maior.

O que interessa é que já podemos fazer vasos de folhas de jornal.

Agora só nos falta acertarmos com a medida da folha que cortamos, porque achamos que estes ficaram muito fundos.

Ariops.. mais um projecto dos Fanecos que até teve um bom sucesso….

Nota: Fizemos um vídeo, em timelapse do Making Of, mas infelizmente não nos apercebemos e a meio da filmagem ficamos sem memoria no cartão, por isso não temos nada para mostrar :(… Para a próxima temos mais atenção a isto.

O Novo Suporte dos Tomateiros…

Não foi o primeiro e temos serias duvidas de que este será o ultimo design de suporte para os tomateiros que iremos fazer 😉

Andamos sempre em busca do suporte perfeito. Mas achamos que este, em relaçao ao original melhor bastante, porque o original suportava os tomateiros apenas por trás e este cria uma rede de sustentaçao a toda a volta da planta.

Usamos para o fazer uns bocados de madeira que tínhamos lá e que não estavam a servir para nada, por isso eram perfeitos.

Deu algum trabalho foi colocar as plantas por dentro dos fios sem partir nada e sem danificar as flores que os tomateiros já têm, queremos ainda melhorar algumas coisas neste tipo de suporte, mas terá que ficar para o próximo.

Mais um pequeno/grande projecto da Quinta Faneca.

O restauro do Machado – 1ª Parte

Este machado era do meu pai e lembro-me que raramente me deixava mexer por ser perigoso. Não é um machado xpto mas tem valor sentimental e lembro-me que já uma vez se tinha partido e o meu pai com a sua paciência de jó la o arranjou e assim se aguentou por mais uns anitos, diria mais de 15. Mas como tudo, la se partiu novamente.

Ja andava partido no armário do quintal a mais de 2 meses, e agora decidimos que tinha que ser arranjado. Ainda não sabemos se será para usar ou simplesmente para colocar por cima da churrasqueira a enfeitar. Até porque o cabo cada vez esta mais pequeno, e pensamos que depois de arranjado, já não terá balanço suficiente para ser um machado usável.

Mas vamos ao que interessa, o arranjo.

A primeira parte era tirar o bocado partido de dentro do machado.

Nada que um martelo, um torno e um formão de madeira não resolvessem. Tirada a peça era a altura que talvez fosse dar mais trabalho, ou seja, desbastar parte do cabo até à medida certa do machado.


Para isso começamos por desbastar com a ajuda de um formão de madeira, passando depois para uma mini-polaina, e acabando como sempre, para ficar realmente liso, com a lixadeira de rolos eléctrica.

Deu algum trabalho de cerca de 1 a 2 horas com cuidado para não tirar demais nem de menos 😉

Ariops…tínhamos machado no sitio.

Mas ainda temos que fazer uma pasta de serradura e cola para encher os espaços que se podem ver na foto acima. E este é mais um dos motivos pelo qual pensamos que este machado não será mais usado para cortar madeira. Mas que vai ficar um bom trabalho la isso vai.

O que falta fazer:

  • Pintar – Será pintado de branco porque é a única tinta que tínhamos la anti-ferrugem.
  • Colocar o cabo – E o respectivo enchimento.
  • Afiar – Machado que é machado tem que ser bem afiado. Vamos usar umas técnicas que vimos no Discovery Channel sobre Espadas de Samurai 😛
  • Expor na Parede

Mas isso é para um outro post que este já vai longo 😉

Cabide…para fios…

Havia um programa que dava no People and Arts à coisa de 6 anos que não me lembro o nome que ensinava basicamente a re-aproveitar madeiras, que normalmente deitamos fora, para fazer outros objectos.

E falamos disto porque foi o que aconteceu este fim de semana.

Desde que fechámos o telheiro que ja nao tínhamos utilidade para um velho chapéu de sol com estrutura em madeira que andava para la a encher a garagem. Por isso das duas uma, ou cortavamos o rapaz em bocados pequeninos para acender o churrasco e a lareira ou simplesmente davamos lhe um fim mais digno :P…

Foi quando a Faneca se lembrou que ja há algum tempo andava a precisar de um cabide para os seus milhares de fios que até a data estavam ou em gavetas ou pendurados num quadro de cortiça com pioneses, que faz bem o seu trabalho, mas simplesmente já não aguenta com a carga 🙂

Ora isso era facil, uns cortes aqui e uns cortes ali e tinhamos a primeira estrutura, 4 ripas presas umas as outras por intermedio de umas travessas.

Muito a moda antiga. Claro que não podiamos perder a oportunidade de usar a nossa pregadora de pressão.

O que nos levou a descobrir que a mesma esta com uma pequena fuga de ar e por isso mesmo vamos ter que fazer uma pequena manutenção hoje a noite.

Enfim voltando ao Cabide. Ja tinhamos a estrutura principal, e agora usando sempre coisas que tinhamos lá por casa, era preciso pensar nas peças que iriam suportar os fios concretamente. Foi quando nos lembramos de “esquadrias” 😉

Cortando 11 bocados de madeira com angulo de um lado e angulo inverso do outro lado tínhamos uns belos “suportes” . Mais uma vez era só usar a maquina de pregos e pumba, problema resolvido.

Faltava arranjarmos maneira de prender isto à parede, e para isso lá fomos a procura nas gavetas onde encontramos uns camarões que inclusive ficaram com a opção de regulação de altura.

Ariops…. o resultado final em menos de 1 hora foi este.

E pronto, a Faneca ja tem um cabide para os seus fios 🙂 e tudo com madeira reciclada e em menos de 1 hora.

Agora a próxima fase é feita pela Faneca e implica “personalizar” o cabide antes de ir para a parede.

A nota final é: Pensem sempre antes de deitar madeira fora se não daria para qualquer coisa deste género.

PS: Se alguém se lembrar do nome do programa que falamos no inicio deste post, será que nos poderia relembrar qual é? É que gostaríamos de voltar a ver.

Proteger a nossa SFG? – DONE

o yeahhhh 🙂

Ontem depois do post em que mencionava ja sabiamos como é que iamos proteger a nossa horta, la fomos entao ao Leroy e depois de muito procurar para gastar o menos possível la voltamos a casa com a seguinte lista de material:

  1. 2x Rolos de Rede de “Viveiro de Passaros” com o tamanho 0.5mx5mts (estava em promoção)
  2. 6x Ripas de Madeira da mais barata e rasca
  3. 2x Sacos de Braçadeiras aka Zipties ( isto foi mais caro que a madeira :S)

Tratava-se agora de meter mãos a obra:

– lapis atras da orelha, metro, serra de esquadrias, maquina de pregos por compressor, etc, CHECK.

Vamos a isso:

Como a madeira é realmente fraca e de pouca qualidade, nao dava para por parafusos, por isso usamos uma maquina que adoramos que era do meu pai, que é uma maquina de por pregos usando o compressor, a semelhança do que é usado no filme Aracnofobia para matar a aranha principal, mas com pregos mais pikenos 😉 yuckkk odeio aranhas….

Por isso, em menos de 20 minutos de “corte e costura” tinhamos a base montada:

Vinha agora, o que pensavamos que era a parte mais facil, mas estavamos como sempre, redondamente enganados…é que a rede que compramos não é assim tao maleavel, e corta…mas corta mesmo muito.

E mais uma vez ficamos arrependidos de nao termos comprado um alicate de corte novo, é que as bolhas que temos nas mãos sao estupidamente grandes, porque afinal de contas foram 100 braçadeiras de plastico, e nao sei quantos milhares de cortes na rede para colocar a rede a forma do triangulo…

Ok a pergunta é: Mas porque é que nao fizemos um cubo em vez do triangulo?? epahh… estetica, pura e simplesmente estetica, nao conseguimos encontrar mais nenhuma razão válida.

Confessamos que a determinada altura, la por volta das 23:00 ja começavamos a mandar a protecçao para varios sitios que nao vou mencionar uma vez que isto é um blog de familia e respeitado :P…os animais que isto irá proteger a horta de, bem, esses nem imagino como tinham as orelhas, mas olhem que lhe chamámos muitos e feios nomes….

Enfim… tá feito, mais um projecto com sucesso, achamos nos, e este é o resultado final:

HA HA, acabaram-se os “cocos” de gatos e afiliados na nossa horta, e pelo outro lado positivo, assim os nossos morangos que nao param de crescer a olhos vistos, estão protegidos dos passaros 😉

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...