Proteger a nossa SFG? – DONE

o yeahhhh 🙂

Ontem depois do post em que mencionava ja sabiamos como é que iamos proteger a nossa horta, la fomos entao ao Leroy e depois de muito procurar para gastar o menos possível la voltamos a casa com a seguinte lista de material:

  1. 2x Rolos de Rede de “Viveiro de Passaros” com o tamanho 0.5mx5mts (estava em promoção)
  2. 6x Ripas de Madeira da mais barata e rasca
  3. 2x Sacos de Braçadeiras aka Zipties ( isto foi mais caro que a madeira :S)

Tratava-se agora de meter mãos a obra:

– lapis atras da orelha, metro, serra de esquadrias, maquina de pregos por compressor, etc, CHECK.

Vamos a isso:

Como a madeira é realmente fraca e de pouca qualidade, nao dava para por parafusos, por isso usamos uma maquina que adoramos que era do meu pai, que é uma maquina de por pregos usando o compressor, a semelhança do que é usado no filme Aracnofobia para matar a aranha principal, mas com pregos mais pikenos 😉 yuckkk odeio aranhas….

Por isso, em menos de 20 minutos de “corte e costura” tinhamos a base montada:

Vinha agora, o que pensavamos que era a parte mais facil, mas estavamos como sempre, redondamente enganados…é que a rede que compramos não é assim tao maleavel, e corta…mas corta mesmo muito.

E mais uma vez ficamos arrependidos de nao termos comprado um alicate de corte novo, é que as bolhas que temos nas mãos sao estupidamente grandes, porque afinal de contas foram 100 braçadeiras de plastico, e nao sei quantos milhares de cortes na rede para colocar a rede a forma do triangulo…

Ok a pergunta é: Mas porque é que nao fizemos um cubo em vez do triangulo?? epahh… estetica, pura e simplesmente estetica, nao conseguimos encontrar mais nenhuma razão válida.

Confessamos que a determinada altura, la por volta das 23:00 ja começavamos a mandar a protecçao para varios sitios que nao vou mencionar uma vez que isto é um blog de familia e respeitado :P…os animais que isto irá proteger a horta de, bem, esses nem imagino como tinham as orelhas, mas olhem que lhe chamámos muitos e feios nomes….

Enfim… tá feito, mais um projecto com sucesso, achamos nos, e este é o resultado final:

HA HA, acabaram-se os “cocos” de gatos e afiliados na nossa horta, e pelo outro lado positivo, assim os nossos morangos que nao param de crescer a olhos vistos, estão protegidos dos passaros 😉

A Ventoinha…

Em breve isto:

Será transformado em algo como isto:

E que o esquema de funcionamento será algo como:

Bem na realidade pode nao ficar tao bonito como o que esta na fotografia, mas a ideia é basicamente esta, usar alguma da energia “gratis” que anda para aí para alimentar as luzes de presença do quintal, da sala, e talvez, ainda nao tenho a certeza, alimentar o computador do escritorio, depende do que se conseguir fazer.

A acrescentar a estas duas baterias de 15amp ja tenho mais 4 para acrescentar, ou seja um total de 6 baterias que serão ligadas em paralelo para me dar um total de 12V – 90ampH, o que ja da uma carga razoavel para alimentar uns leds la por casa…

Sei que a zona em que estou nao é muito ventosa, por isso vou ter que acrescentar ao circuito mais um metodo de aproveitar energia grátis, mas isso fica para outro post.

depois dou mais promenores quando começar o processo de construção…

O Telhado…

..nao é esse, é o outro… 😉

Logo uma das coisas que reparamos quando compramos aquela casa foi que algum genio da arquitectura se tinha esquecido de construir a churrasqueira com telhado, ou seja estava la a armaçao, mas telhado nem ve-lo.

Ate aqui tudo bem, vamos nessa de  construir um telhado naquilo para de verão nos protegermos do sol e no inverno da chuva. Nos somos aquele tipico casal que faz churrasco seja de Verão ou de Inverno, é algo que simplesmente adoramos fazer, por isso era indispensavel resolver o problema, e aproveitanto o facto de termos fechado o quintal a chapa, o proximo passo era mesmo este.

Esta é a Churrasqueira e o telheiro, sem telhado:

La voltamos nos a fazer muita pesquisa, o que vamos por o que nao vamos por, é que segundo a lei eu não posso por nada que seja definitivo porque não esta no projecto inicial da casa, tem que ser algo que se aparecer lá um xouriço a dizer que tenho que tirar, o telhado tem que vir abaixo :(. Deparávamos nos aqui com um dos nossos primeiros problemas.

As telhas de “plastico” aka PVC sao estupidamente caras o m2 logo e visto que corro o risco de ter que mandar tudo fora, tivemos que optar por algo que um amigo me recomendou, que se chama Onduline, na realidade so descobri este site agora que estava a escrever este post mas teria-me facilitado muito a vida se tivesse descoberto antes 😛 enfim…

Fica aqui o link para o manual de instalaçao que pode vir a dar jeito para alguem ou mesmo para nos.

As nossas placas foram compradas no Leroy Merlin, e transportadas no nosso carro o que, acreditem que nao foi facil até porque as travessas de madeira vinham também dentro do carro ao mesmo tempo…acreditem..nao é facil quando nao se tem uma carrinha grande.

Entao a lista de compras foi:

  1. 5x Placas de Onduline de 1mt X 2.00mts
  2. 2x Travessas de madeira de 7X7X1.80mts
  3. 4x Travessas de madeira de 7x4x2.40mts
  4. 18x “Cantos” com varios furos, nao sei como aquilo se chama para fixar as travessas as vigas de cimento
  5. Pazadas de Parafusos
  6. Buchas
  7. …etc…

Enfim, com tudo comprado era hora de meter maos a obra…pois..mais um problema é que o raio do telheiro tem 2.27mts de comprimento, e eu ainda queria deixar 5 cms para fora para depois no futuro meter caleiras e aproveitar a agua da chuva.

So havia uma coisa a fazer, uma das placas teria que ser “Fatiada” em fatias de 20cm’s cada para acrescentar uma de cada lado e ficando assim a placa principal com 2.30 mts o que chegava, a ideia é sobrepor as duas placas cerca de 5 cms sobrando assim 15 cms para acrescentar, ora se sao 2 placas uma de cada lado, da 15 cms para cada lado ficando assim a placa no final com 2.30mts. PERFEITO??

nao, ainda nao era desta, é que a onduline é um pouco mole, e ou ia novamente comprar mais umas travessas de madeira ou entao fazia o que fiz, que foi uma especie de telhado a portuguesa, com as pontas ligeiramente inclinadas para baixo.

No meio das placas metemos uma travessa um pouco mais alta para ficar o telhado com incliniçao para os dois lados e nao acumular agua em cima.

No geral ate correu bem, nao fosse o facto de me ter esquecido de comprar o silicone para isolar na zona onde tive que recortar a chapa, perto da chaminé, e em todos os parafusos que meti.. é que agora aquilo mete alguma agua, nao estamos a falar de Litros e litros de agua, ou seja da para la estar debaixo sem problemas, mas se é para fazer um telhado, ao menos que seja como deve de ser.

Infelizmente desde o dia em que o telhado foi finalizado ainda não parou de chover e não posso meter o silicone sem aquilo secar devidamente…

Este foi o resultado final:

Como podem ver ate nem ficou mal e para primeira vez que fizemos um telhado ate nem se pode dizer que nos tenhamos safado mal…

Como não podia deixa de ser fizemos um filmezito de 5 minutos em que mostra algumas das dificuldades e aventuras do telhado. Pode parecer que sabemos o que estamos a fazer, mas acreditem… é mentira 😛

Nota: O proximo passo é colocar a caleira para o aproveitamento da agua, que vai ser mais uma aventura, mas ja estive a ver os preços e fica em qualquer coisa como 50€ um conjunto com tudo o que preciso 🙂 fica para brevemente.

A Horta…aka SFG

No outro dia cheguei a casa e disse assim a Faneca:

R: Olha, e se fizéssemos uma horta?

F: Boa e onde?

R: Ali, naquele espaço de 1.2mX1.2mts!

F: Ein?!!?

Bem nao foi bem assim, mas foi parecido. O conceito é simples chama-se Square Foot Garden e foi inventado por um Sr Chamado Mel Barthlomew que era nada mais nada menos do que Engenheiro Civil, sim eu sei, nao tem nada a ver com agricultura, mas hei a ideia dele ate nem é má.

O conceito baseia-se em plantar dentro de um quadrado composto por 4 quadrados de 1 Foot (30cms) por 1 Foot (30cms) o que prefaz um Four Square Foot Garden, as medidas podem alterar ligeiramente, mas o importante é que consigamos chegar a todos os quadrados do meio sem ter que pisar a terra. Podem ver mais em:

Infelizmente mais uma vez esta em ingles porque nao encontrei nada em PT, alem disso o rapaz que inventou isto nao é tuga.

Depois de explicar mais ou menos o conceito à Faneca, la decidi ir a pesca de material reciclado, sim porque as madeiras tao caras, e o que nao falta prai sao tabuas velhas que com algum tratamento podem ser bem usadas para isto, é um dos conceitos, é poupar. Encontrei estas duas que com os devidos cortes no sitio certo daria 4 tabuas “perfeitas” para fazer a nossa horta:

E voila, o resultado foi este:

O fio acabou por não ser este, porque este era curto e tinha lá um de nylon branco mais indicado que acabei por substituir, mas não tirei foto. No fundo levou uma rede “anti” ervas, para que a terra que irei la colocar que é da boa, não seja invadida por ervas daninhas que venham da terra ma que esta por baixo do quadrado…confesso que alem da terra foi a parte mais cara do projecto, porque aquela gaita só se vende em rolos de 10 mts… e eu que so precisava de 1.2×1.2… enfim, ja tenho uso para o resto da rede mas isso é outro post.

Aproveitei um pouco de terra adubada que tinha lá, e agora so me faltam comprar outros 240litros de terra para encher o resto da caixa…

Venham de la o cultivo que a base ja esta pronta….

UPDATE: Os gatos vadios que por la andam acharam que esta era uma grande “WC para gatos” e foram la deixar presentes, o que me levou a pensar noutro projecto que ja esta em andamento, um espanta gatos controlado por sensor de movimento e arduinos.

As Chapas…

Na realidade este não foi o primeiro projecto, mas foi um dos que mais gozo me deu fazer ate porque sendo o orçamento muito reduzido tinha mesmo que ser eu a fazer e foi devido a este projecto de colocar as chapas que levou a re-descobrir um mundo de DIY que havia ai a minha espera e de coisas que eu queria/podia fazer na nossa casa.

Bem, passando as chapas, na realidade as chapas era um assunto que ja se debatia a algum tempo la por casa, porque sendo uma vivenda perto da estrada, queríamos ter alguma privacidade quando estávamos a assar umas bifanas e a beber umas minis! E que melhor altura para fazer isto do que o aproximar da Primavera, que leva a que as grandes superficies coloquem este tipo de artigos em promoção.

O nosso quintal sem chapas era assim:

Por isso vamos ao trabalho, tiradas as medidas ao quintal, la fomos para o Leroy Merlin a procura de chapas para forrar o quintal, a duvida colocava-se em chapas brancas ou verdes, ou ainda verdes por fora e cor “deslavada” por dentro, a diferença eram:

  1. Chapas Verde/Verde: 15.95€
  2. Chapas Verde/Deslavado: 10.95€
  3. Chapas Branca/Branca: 15.95€

Ok, eu sei que a diferença sao 5€, mas por 5€ merece a pena porque o quintal nao fica tao escuro, e sendo uma casa branca com um quintal relativamente pequeno, toda a luz faz falta. Por isso la apertamos um pouco o cinto e siga para as brancas.

Entao a lista de compras final ficou em:

  1. 8x Chapas de 1mx1m Branca/Branca
  2. 2x Caixas de Rebites de Aluminio

No final tive que devolver 1 caixa de rebites e uma chapa, nao sei que raio de contas fiz, mas sobrou-me uma chapa e meia, mas se o quintal tem 7.5 metros, e cada chapa tem 1 metro, nao davam 8 chapas?!?! enfim…

Sendo que o nosso muro ja tinha uma especie de gradeamento era so uma questao de tirar medidas e colocar um rebite a cada x centimetros, se nao tivesse gradeamento daria um pouco mais de trabalho e ficaria mais caro, mas ei nem tudo pode ser mau 😉  foi so mesmo furos e rebites…MUITOS FUROS e muitos REBITES… 98 de cada para ser mais preciso.

Uma das coisas que  me ajudou foi o facto de por acaso ter falado uns dias antes com um amigo no trabalho que me recomendou comprar uma broca de qualidade e me emprestou esta maravilhosa maquina de colocar rebites que lhe custou 25£ e digo-vos para o preço esta mais que bem paga, é que meus amigos, colocar 98 rebites é de rebentar os braços.

Enfim, no geral foram 5 horas de trabalho com paragem para almoço e minis, sim porque trabalhar sem beber umas minis é que não pode ser.

A montagem no geral foi relativamente facil. Vejam como ficou:

Efectivamente ficamos um pouco com menos luz no quintal, o que poderá dificultar um pouco o crescimento da relva naquela zona, mas a privacidade conta muito..e a relva ainda nem sequer esta plantada…

Fizemos um pequeno filme de 5 minutos que mostra as aventuras de montar as chapas e como vao ver, quem ainda nao viu, é muito muito facil.

Aqui fica o filme… As Chapas…

Duvidas em que possa ajudar, já sabem, deixei ai nos comentários que se eu souber ou conhecer quem saiba, re-encaminho.

Abraço e boas DIY.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...