Como começar na criaçao de Galinhas…

Já há muito tempo que não colocávamos nenhum vídeo sobre galinhas. Informação nunca é demais e eis que nas nossas andanças pelo mundo do Youtube™ encontrámos este excelente vídeo de como começar a criar galinhas. O vídeo mostra como criar muitas e com uma área grande, a ideia é cada um adaptar ao espaço e quantidade de galinhas que tenciona ter.

Quem sabe um dia 😉

Deep Liter – Galinheiro…

Já em vários posts falamos que estávamos a tentar usar no nosso galinheiro a técnica de Deep Litter, não sabemos qual é a tradução para português.

Decidimos fazer isto inicialmente pelo facto de que o nosso contentor de compostagem estava a ficar cheio e não estava a dar “andamento” a decompor palha de um galinheiro que todas as semanas era limpo.

Mas depois de lermos um pouco ficamos a saber que alem de fazermos composto directamente no galinheiro, ainda é bem mais saudavél para as miudas este tipo de técnica do que mudar a palha todas as semanas. 🙂 por isso é sempre a ganhar.

Então e no que consiste esta técnica?

Deep Litter

Deep litter is weird stuff. It’s different from a big heap of shaving or a compost pile with chickens living on the top of it. It’s worth looking at in some detail. Got your spading fork ready? (…)

— via Robert Plamondon’s Poultry Pages

Vejam o link, onde explica tudo muito bem, mas reduzindo um pouco o texto, consiste em ir adicionando camadas de palha/serradura/o que usarem para forrar o chão do vosso galinheiro. No nosso caso usamos palha, porque sai mais barato, o inconveniente de usar palha é que aparentemente retém muita humidade e tem que ser virada mais vezes.

Depois as galinhas que ate sao um animal que CA#$!GA que se farta, fazem em cima da palha e pronto, temos um verdadeiro centro de compostagem 😉

Mas claro que não é só isto, também tem muitas vantagem em termos de saúde para as galinhas, em termos de manutenção do galinheiro e também em termos de cheiros, sendo que desde que começamos a fazer esta tecnica o cheiro reduziu para quase 0. A única manutenção que fazemos é diariamente mandar para o chão bocados de milho/sementes/ração, para as incentivar a revolver o chão em busca de alimento, e deviam ver aquelas miúdas a cavar para encontrar comida, é um fartote ;). Depois semanalmente adicionamos um pouco de palha seca para manter o chão seco, mas passados 5 minutos da palha seca ter sido colocada já elas a revolveram toda e começam o processo de cavar novamente…

Para já estamos muito satisfeitos com esta técnica. Dentro da capoeira (zona de dormir e por ovos) continuamos a limpar duas vezes por semana, porque não temos espaço em altura para fazer esta técnica.

Fica um link em que explica muito bem tudo sobre Deep Litter:

E um post no BackYardChickens.com:

Mais uma vez esta ideia surgiu porque o vimos a ser usado pelos Dervaes com os seus animais. 🙂

Couves e Pao… para as Galinhas…

Infelizmente, para nós mas felizmente para as nossas miúdas, as couves que plantámos não se safaram.

Não temos a certeza de que não se safaram se por falta de terra melhor, se por falta de nutrientes na terra ou se simplesmente porque as lagartas comeram as couves quase todas, mas a realidade é que não iam a lado nenhum e estavam a oucupar espaço precioso na nossa SFG2, por isso foram removidas 🙁

Mas como na Quinta Faneca nada de vegetais se deita fora, mais que não seja vai para o composto, decidimos experimentar algo que já nos tinham falado, que era dar as couves “migadas” ás galinhas, com pão. E este domingo assim foi, aproveitamos que também tínhamos lá um resto de pão que já não estava bom para comermos e pumba, galinhas com ele…

A receita é simples:

  • Depois de apanharmos todas as couves, e removidas as folhas que se aproveitavam, cortámos-las  tipo caldo verde.
  • Pega-se no pão e parte-se aos bocados e junta-se na mistura
  • Humedece-se toda a mistura, sim porque elas não gostam do pão e das couves secas. 😉

E já está, depois é só meter dentro do galinheiro e vê-las a principio desconfiadas porque é sempre assim quando lhes metemos comidas novas mas depois a devorarem aquilo como se não houvesse amanhã…e com a vantagem que o que elas não comem e fica no chão faz composto naturalmente.

Nota: Estamos muito zangados com uma das galinhas, que ainda não conseguimos descobrir qual,  que nos comeu ontem metade da pequena meloa que já começava a aparecer na nossa SFG2 🙁 e por isso vamos ter que fazer uma pequena cerca amovível para as manter afastadas das hortas mas mesmo assim poderem comer as ervas a vontade…

O Bidon da Palha…

Infelizmente não temos um celeiro, nem espaço para construir algo que se pareça com sitio para guardar a palha, por isso e depois de comprarmos o fardo de palha, tínhamos que arranjar um sitio onde a guardar.

Já à muito tempo que tínhamos parado no quintal os Barris de 200lts que tínhamos comprado para recuperar água da chuva, mas por um motivo ou por outro ainda não os implementamos, por isso uma das alternativas era aproveitar um deles para guardar a palha :).

Estes barris que compramos não têm tampa, tem apenas dois buracos para retirar e colocar líquidos lá dentro. Íamos precisar de abrir um buraco, e para isso optámos por abrir no fundo do barril, assim de futuro se quisermos aproveitar para a agua ainda dá.

Um berbequim, uma serra tico tico e minutos depois:

Temos o barril sem tampa. Agora era preciso limpar por dentro, porque estava molhado. Nota: Aparentemente o liquido que la vinha dentro de lavarem os barris tem “lixívia” ora quando despejei a agua foi para a zona das árvores e apanhou um pouco as folhas da árvore de Kumquats, deixando as assim um pouco queimadas… esperemos que não prejudique a árvore, até porque esta cheia de flor nova, vamos ter que a manter debaixo de olho! Mas foi um alerta porque assim já sabemos que temos que lavar bem os outros barris antes de os enchermos de agua da chuva para regar o quintal…

Enfim, voltando ao barril, como estávamos a dizer, tínhamos que o limpar por dentro:

Nada melhor do que metermos nos dentro do assunto 😉

E pronto, cerca de 30 minutos depois, tínhamos um barril de agua, cheio de palha:

Não é dos melhores sítios, ate porque não cabe la um fardo de palha inteiro, mas para já vai ter que servir 😉

Já agora mais uma nota a parte, se algum dia comprarem um fardo de palha, cuidado quando cortarem os arames, é que aquilo expande para xuxu e quando dizemos xuxu não estamos a exagerar,  aquilo fica com mais do dobro do tamanho 😉

E pronto mais um pequeno DIY para melhorar o nosso pequeno espaço de terra.

As miudas andam na rua…

Ontem quando chegamos a casa as moçoilas andavam alegremente na rua, tinham descoberto como sair do 1º andar para o quintal e andar por ali a bicar…

Ora bem, o problema surgiu quando elas tentavam voltar para cima, é que quando fizemos a rampa de acesso da Villa Faneca™ deixamos os espaços dos degraus grandes demais, e para as suas pequenas pernas ainda não dá…ou seja ficaram o dia todo na rua, são umas verdadeiras galdérias pá 😉

Tivemos portanto que fazer um pouco de DIY e acrescentar uns degraus intermédios.

Agora, para as “ensinarmos” a subir as escadas a solução foi colocar comida nos degraus e claro que num instante aprenderam a subir as escadas..até…ter acabado a comida…porque depois disso não subiram mais o raio das escadas.

Quando eram horas de dormir, as moçoilas simplesmente meteram-se a porta a espera que algo acontecesse, e realmente aconteceu, nos pegamos nelas e lá as metemos no sitio onde é para dormir. Estranhamente, achamos que elas sabiam que as estávamos a ajudar, porque assim que as tentamos agarrar elas próprias nos vinham para as mãos…

Resumindo, depois de lermos mais um bocado ficámos a perceber que elas eventualmente aprendem onde é para dormir e onde é para comer/correr/beber agua etc…até lá…bem temos que as ir ajudando 😉

Mais uma vez, não nos cansamos de dizer… está a ser bastante divertido 🙂

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...