Mais Três Galinhas…

Ora bem, quando começámos com isto das galinhas a ideia era termos apenas 3 galinhas, para uma pequena produção de ovos, mas logo de inicio as coisas não correram bem, porque passámos rapidamente de 3 galinhas para 2 e cerca de um ano depois para 1 apenas… tínhamos que fazer qualquer coisa. E assim foi, no passado dia 09/04/2012 decidimos comprar 3  novas galinhas, mas desta vez mais pequenas, e já adultas. Mas como estas 3 novas galinhas ocupam o espaço de uma das normais, e metem ovos de metade do tamanho, a produção ainda não estava como gostávamos que estivesse…

Por isso este domingo que passou, aproveitámos que o mercado era o mesmo onde compramos as três ultimas e lá fomos todos contentes comprar mais 3, que são ainda mais pequenas, mas talvez por comerem mal e serem mais novitas, convencidos de que tudo ia correr bem… não podíamos estar mais enganados, assim que as metemos no galinheiro todas juntas, aquilo parecia uma arena tirada directamente do “Spartacus”.. o horror… rapidamente as separámos e fomos ler um pouco.

Aparentemente a galinha é um animal estupidamente territorial e sofre de um grave sintoma chamado de “Pecking order”, desculpem, não encontrámos a tradução. Por isso é que aquilo estava a acontecer, decidimos tentar na mesma deixa-las juntas para ver o que dava, e ao fim de 1 dia e meio decidimos que tínhamos que fazer qualquer coisa mais drástica, porque:

  • As galinhas mais antigas deixaram de por ovos
  • As galinhas mais novas, apropriaram-se do dormitório, e por isso nao comiam nem bebiam agua, com este calor podem imaginar o que iria acontecer se assim ficassem mais um dia… :(

Optamos por fazer algumas alterações na Villa Faneca™ deixando assim dois espaços de quintal com apenas uma rede a dividir o que providencia que elas se consigam ver/cheirar e a pouco e pouco vamos tentando a integração de todas. Esperamos que corra bem.

O resultado final ficou este, e logo assim que as conseguimos apanhar e colocar uma a uma na nova “casa” não fizeram outra coisa a não ser comer e beber agua. Na questão do dormir, como as noites teem estado quentes e elas teem la palha, acomodam-se umas com as outras e sobrevivem :)

Esta situação, não deverá demorar mais do que duas semanas, por isso estamos com esperança que tudo corra bem. De qualquer maneira ficámos a saber que em futuras adições de galinhas ao Villa Faneca™ temos que ser muito cuidadosos…

Pintámos o Quintal da Villa Faneca™

Já foi há coisa de dois fins de semana, mas mais uma vez não tivemos tempo de colocar aqui o post a falar disso.

Isto já devia ter sido feito à mais tempo para proteger a madeira da chuva e da humidade.

O antes:

Decidimos manter as mesmas cores, sendo que os postes verticais ficariam de branco e os horizontais de vermelho, também decidimos pintar só por fora, lá mais para a frente pintaremos por dentro.

E o depois:

Não há duvida que ficou com muito melhor aspecto, não? :)

Nota: Aproveitámos para pintar as portas que andámos a fazer para acesso ao dormitório, fica só a faltar pintar a rampa de acesso.

A Porta Nova da Villa Faneca™

Quando no passado dia 20/12/2011 fizemos a abertura nova para as miúdas entrarem guardamos logo as tabuas que cortamos para mais tarde fazermos uma porta e fecharmos a noite, impedindo assim que elas andassem pela noite fora na rua ou que tivessem frio.

E foi à mais ou menos dois fins de semana que o fizemos. Vamos entao agora falar um pouco sobre o processo.

O processo foi simples, usamos os bocados de madeira que cortamos para fazer a porta e com uns restos de madeira fizemos a moldura. Desta vez, ao contrario do que é habitual decidimos fazer com esquadria.

Em seguida e usando um pouco de corda, duas dobradiças e alguns parafusos, e ainda umas argolas de resto de um candeeiro e pumba, tinhamos uma porta que dá para abrir e fechar sem termos que entrar no galinheiro.

Simples, rápido e pratico :)

Mais um projecto que ate nem se pode dizer que tenha corrido mal.

Villa Faneca™ – O Novo Acesso.

Quando começamos a construir a nossa pequena Villa Faneca™ lemos em inúmeros sítios que devíamos ter atenção a certos e determinados pontos, que claro, nós não tivemos…

Pontos como, espaço, tamanho, limpeza, etc, etc etc, e por isso mesmo temos tentado melhorar a pouco e pouco o nosso espaço onde as miúdas vivem, desde o aumento do “quintal” ate ao novo telhado.

Mas agora um dos pontos que mais nos andava a preocupar era mesmo o acesso ao dormitório, que inicialmente era feito por baixo e agora já não estava a funcionar. Detectamos que a Maria, andava a ficar com o peito sem penas e por vezes em ferida e que a Gertrudes tinha ganho medo de descer do dormitório. Tínhamos que agir o mais rápido possível, e assim foi, deste domingo não passou.

Mais uma vez falhamos e não tiramos muitas fotos, mas como hoje em dia os dias são tão curtos e muito trabalho havia a fazer, acabamos por nos esquecer de tirar as fotos decentemente, mas ainda temos algumas que dá para contar bem a historia :)

Usando uma montagem de três fotos rapidamente se explica o básico:

Primeiro tapamos o buraco existente no chão. Em seguida usando a porta recortámos um quadrado, tentámos minimizar ao máximo o recorte da porta para não perder a consistência. Ou seja removemos a moldura, depois recortamos as madeiras a medida e fizemos uma nova moldura.

Em seguida e pode-se ver ali na foto de baixo construimos uma pequena varanda para facilitar a entrada no dormitório e usamos a mesma rampa de acesso mas mais elevada, que para já esta assente em cima de uma grande de mini’s, mas no futuro é para melhorar.

Como dissemos as fotos não estão das melhores, e teremos que tirar novas fotos.

Na primeira noite acendemos a luz do dormitório para ver se elas percebiam como subir, mas não funcionou e mais uma vez tivemos que lhes pegar e colocar la dentro, mas ontem quando chegamos a casa já de noite, lá estavam elas a dormir no seu lugar e inclusive tínhamos mais um ovo o que significa que já sabem bem subir e descer :)

O que notamos que melhorou:

  • O acesso pelas miúdas ao seu dormitório
  • Como já não tem buraco no chão a serradura aguenta-se mais tempo la dentro fazendo com que o chão não fique tão sujo
  • Elas estão mais confortáveis.

O que falta fazer:

  • Pintar a moldura da porta
  • Pintar a varanda e as escadas
  • Melhorar a base das escadas
  • Fazer uma porta automática para o acesso(assim entra frio)

Temos ainda que confirmar se realmente elas descem pela rampa ou se se atiram da varanda cá para baixo, o que não é grave, mas queremos saber.

No geral estamos muito satisfeitos com as alterações e pensamos que as miúdas também :)

Ainda fizemos mais umas alterações à Villa Faneca™ mas isso fica para outro post.

Alterações ao Telhado da Villa Faneca…

Ja quando construimos a Villa Faneca e decidimos fazer um comedouro diferente do convencional que nos deparamos do pequeno problema de protecção do mesmo. Na altura metemos simplesmente uma chapa de acrílico por cima e estava perfeito. :)

Mas, havia ali qualquer coisa que não nos agradava, qualquer coisa de incompleto, e por isso mesmo este sábado de manhã decidimos que estava na hora de acabar aquilo.

Começámos por marcar com uma caneta o sitio onde queiramos abrir a entrada. Usamos um bocado de PVC que la tinhamos da mesma largura para fazer o circulo “perfeito”.

Em seguida com um X-Acto e esta parte demorou bastante, abrimos o buraco onde iría passar o alimentador do comedouro e ficar com o excelente aspecto que tem na fotografia de baixo. A tampa vermelha foi assim para  desenrrascar, porque aquilo é a base do bebedouro das miúdas quando elas eram pequeninas. :)

Nota: Infelizmente, esta nova solução mete água… temos que alterar ali umas coisas, é que logo por azar, na noite em que fizemos esta alteração, choveu, e a água escorre pelo rebordo do tubo e fica alojada no comedouro em baixo, dando assim cabo da comida toda. Durante esta semana temos que pensar numa outra solução, porque em breve começam as chuvas e não queremos as miúdas a ficar sem comida.

Mas para já esta com um optimo aspecto e as miúdas aprovam.

As Miudas…em 2011/08/09

Tudo tem andado calmo pelo reino da Villa Faneca nos últimos dias, é um facto que pararam de por ovos a semana passada e voltaram a por este domingo que passou. Temos quase 100% de certeza que quem pôs o ultimo ovo foi a Gertrudes, porque era quem la estava sentada naquele local e pelo tamanho do ovo, que é um ovo já daqueles à seria, ou seja um XXL ;)

Gertrudes

Tivemos alguns problemas porque durante alguns dias, reparamos que a Gertrudes não estava a subir para o domitorio à noite, e estavamos, erradamente, a associar isso à morte da Josefina! Não podiamos estar mais enganados, o que se passava é que devido ao aumento de composto no chão, isto porque usamos a técnica de deep litter, a rampa de acesso ao dormitório mudou de sitio, impedindo assim a Gertrudes, que esta grande para xuxu, de dar a curva para entrar no dormitório.

Por isso um dos factores muito importantes na criação de galinhas é de vez em quando estar um pouco a observa-las, porque com apenas 5 minutos de observação conseguimos perceber o que se andava a passar e imediatamente resolver o problema. Claro que nas noites em que não percebíamos o que se passava tínhamos que a colocar ao colo no dormitório, e isso não era nada pratico. Mas no final tudo se resolveu, e agora as miúdas andam felizes da vida.

Maria

A Gertrudes adora que lhe façamos festas, assim tipo a dar-lhe os parabéns quando mete um ovo, a Maria nem por isso, é mesmo velhaca, ora reparem como ela esta a olhar para nos como quem diz, “O que é que estas aqui a fazer no meu espaço pa?” ;)

O Novo Bebedouro…

Um dos grandes problemas das galinhas é que sofrem imenso com o calor…sim porque isto de ter um monte de penas em cima não é amigo do calor, vá-se la perceber porque. ;)

No outro dia chegamos a casa e reparamos que as miudas já nao tinham agua, ou seja, em 4 horas tinham bebido 4 litros de agua, mas, na realidade não foi bem isso que aconteceu, é que passados 5 minutos já tinham ido mais 4 litros! Algo se passava. Nada que um bocado de atençao e mais 4 litros de água depois não nos fosse rapidamente revelado.

Então é assim, as miúdas para se refrescarem encostam-se ao bebedouro e entornam agua por cima delas para se refrescarem, e quem diriam ein?! Galinhas tontas, mas pelo menos frescas ;) claro que o grande inconveniente disto é que depois ficam sem água…

Um pequeno/grande DIY que já andávamos a adiar há algum tempo tinha agora que ser rapidamente resolvido…

Há aproximadamente duas semanas atrás compramos no mercado de coina, aquela peça branca que se pode ver na foto do topo da direita, que é um dispensador de água, se é que se pode chamar assim, e que é suposto ser para adaptar a um conjunto de tubos para providenciar agua para os diversos animais, é assim tipo um bebedouro para hamsters, mas que dá para galinhas. Só nos faltava então o reservatorio e que andávamos a procura de um melhor, mas como uma solução rapida era urgente, optámos para já por usar um garrafão de 5 litros.

A solução foi simples, foi fazer um furo com uma chave quente, e depois colocar la a “torneira” e selar com cola quente, que demorou uma eternidade para secar por acaso.

Depois foi só colocar dentro do galinheiro, para já em cima de um balde, e esperar que elas descobrissem que aquilo era água.

O que à partida vai ser rapido, porque se há coisa que as galinhas são é espertas e curiosas.

Reparem só na maria a “cuscar” o que é isto novo que eles meteram aqui no meu espaço ;)

NOTA: Hoje de manhã enquanto tomávamos o pequeno almoço antes de sair para o trabalho reparámos que a Josefina já lá vai beber água regularmente :)

Ficou a faltar:

  • Um reservatório que não seja transparente
  • Uma base melhor do que um balde
  • Talvez ligar aquilo ao sistema de rega e assim de 8 em 8 horas é “reabastecido” :)

Villa Faneca… Fase II

Logo quando construimos a Villa Faneca dissemos que da maneira como as miúdas estavam a crescer em breve teríamos que expandir o galinheiro. Pois bem, a realidade é que não expandimos o sitio onde elas dormem, mas sim o quintal delas.

E porquê o quintal? Porque é onde elas passam o dia inteiro e onde gostam de correr e bicar a terra.

Ora ai está uma primeira fotografia:

Este novo espaço tem 1mx1.70m de area o que da bem para elas “cirandarem” o dia todo, mas ainda faltam algumas coisas para fazer, nomeadamente:

  • Colocar o telhado, que vai ser com duas chapas translucidas.
  • Pintar de vermelho, porque branco não fica bem.
  • E talvez, ainda está em discussão, tirar a oliveira lá de dentro.

Há, e colocámos um pormenor, que depois mostramos quando tiver tudo pronto ;) fiquem por ai que em breve teremos mais detalhes…

Deep Liter – Galinheiro…

Já em vários posts falamos que estávamos a tentar usar no nosso galinheiro a técnica de Deep Litter, não sabemos qual é a tradução para português.

Decidimos fazer isto inicialmente pelo facto de que o nosso contentor de compostagem estava a ficar cheio e não estava a dar “andamento” a decompor palha de um galinheiro que todas as semanas era limpo.

Mas depois de lermos um pouco ficamos a saber que alem de fazermos composto directamente no galinheiro, ainda é bem mais saudavél para as miudas este tipo de técnica do que mudar a palha todas as semanas. :) por isso é sempre a ganhar.

Então e no que consiste esta técnica?

Deep Litter

Deep litter is weird stuff. It’s different from a big heap of shaving or a compost pile with chickens living on the top of it. It’s worth looking at in some detail. Got your spading fork ready? (…)

– via Robert Plamondon’s Poultry Pages

Vejam o link, onde explica tudo muito bem, mas reduzindo um pouco o texto, consiste em ir adicionando camadas de palha/serradura/o que usarem para forrar o chão do vosso galinheiro. No nosso caso usamos palha, porque sai mais barato, o inconveniente de usar palha é que aparentemente retém muita humidade e tem que ser virada mais vezes.

Depois as galinhas que ate sao um animal que CA#$!GA que se farta, fazem em cima da palha e pronto, temos um verdadeiro centro de compostagem ;)

Mas claro que não é só isto, também tem muitas vantagem em termos de saúde para as galinhas, em termos de manutenção do galinheiro e também em termos de cheiros, sendo que desde que começamos a fazer esta tecnica o cheiro reduziu para quase 0. A única manutenção que fazemos é diariamente mandar para o chão bocados de milho/sementes/ração, para as incentivar a revolver o chão em busca de alimento, e deviam ver aquelas miúdas a cavar para encontrar comida, é um fartote ;). Depois semanalmente adicionamos um pouco de palha seca para manter o chão seco, mas passados 5 minutos da palha seca ter sido colocada já elas a revolveram toda e começam o processo de cavar novamente…

Para já estamos muito satisfeitos com esta técnica. Dentro da capoeira (zona de dormir e por ovos) continuamos a limpar duas vezes por semana, porque não temos espaço em altura para fazer esta técnica.

Fica um link em que explica muito bem tudo sobre Deep Litter:

E um post no BackYardChickens.com:

Mais uma vez esta ideia surgiu porque o vimos a ser usado pelos Dervaes com os seus animais. :)

O Novo Comedouro das Miúdas…

Desde que temos as miúdas,que usamos o mesmo comedouro, um que foi feito com material reciclado, usando para isso apenas um balde, algumas zipties e um simples prato de um vaso.

Mas se no inicio isto era perfeito, nem grande demais nem pequeno demais, o que tínhamos vindo a reparar é que cada vez dava para menos tempo, a comida que la colocávamos. E estava na hora de optarmos por:

  1. Comprar um Comedouro novo
  2. Fazermos um novo, novamente com materiais que lá tivéssemos por casa. :)  – Claro que esta era a solução

E assim fizemos, uma vez que o projecto do Moinho de Vento está parado, por falta de tempo e de orçamento, decidimos utilizar por enquanto o tubo de PVC que íamos usar no moinho. E usamos uma lata velha de bolachas que já serviu para muitas coisas, inclusive guardar as couves antes de serem postas na SFG2 ;)

Em primeiro cortamos o tubo a medida de maneira que ficasse um pouco de fora da rede do galinheiro, de maneira a que o abastecimento do mesmo não implicasse ter que abrir a tampa cada vez que quiséssemos abastecer de comida.

Depois cortamos, e aqui não temos fotografia, um corte na diagonal no fundo do tubo para permitir que a ração caia com alguma liberdade para a lata, e as moças possam comer sem problemas. Usamos para fixar a lata ao tubo dois rebites que tinhamos lá, e tivemos que os colocar com uma maquina manual, e deixem que vos diga, as saudades que temos da maquina de rebites de pressão…

Enfim, de volta ao comedouro, usamos depois dois “camarões” que tínhamos la para fazer os suportes que depois foram presos ao galinheiro com duas zipties. Só faltava então abrir um pequeno buraco na rede do topo do galinheiro e estávamos prontos.

O resultado final ficou assim:

Ainda precisa de uns retoques, nomeadamente pintar de branco ou outra cor, fazer o recorte no acrílico que fica por cima do galinheiro e colocar uma tampa que proteja melhor.

O resultado final é muito animador, porque assim se enchermos o comedouro, aguenta bem dois dias com comida, mesmo que elas espalhem muito pelo chão. O antigo durava no máximo meio dia, por isso é mais um projecto de sucesso ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...